terça-feira, 17 de setembro de 2019

Jenilson Leite anuncia que se filiará ao PSB numa festa na próxima quinta-feira


A filiação do deputado estadual Jenilson Leite, reeleito para o segundo mandato pelo PC do B em 2018, ao PSB (Partido Socialista Brasileiro), já tem data marcada para acontecer. Será na quinta-feira (19), a partir das 18 horas, na sede do Partido, na rua Maranhão, no bairro do Bosque, em Rio Branco (AC).
Os convites para a festa de filiação estão sendo distribuídos à classe política pelo secretário municipal de Rio Branco Thiago Higino, vice-presidente do diretório municipal do PSB – a presidente é a prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, convidada de honra para festa.
A filiação de Jenilson Leite, que é médico, aumenta de um para dois o número de deputados da bancada do PSB na Assembleia legislativa – o outro é Manuel Moraes, de Xapuri. O PSB deverá continuar sendo um dos partidos de oposição ao governo Gladson Cameli na Assembleia e apoiar uma possível candidatura de Socorro Neri à reeleição, numa coligação composta de PT, PC do B, além dos socialistas.
Jenilson Leite ainda não falou sobre os reais motivos que o levaram a deixar o partido pelo qual militava desde a época em que era estudante. Deve falar sobre o assunto no ato de assinatura ao novo Partido.
Especulações dos analistas dos bastidores da política local dão conta de que um dos motivos da saída de Jenilson Leite para o PSB seria às pretensões do deputado em relação ao futuro. Uma disputa à Câmara Federal ou a voos mais altos por parte de Jenilson seriam inviabilizados pelo casal Edvaldo Magalhães e Perpétua Almeida, casados entre si, ele deputado estadual e ela, federal – ambos os dirigentes máximos do PC do B no Estado.
Além de Jenilson Leite, devem se filiar ao PSB seus assessores e eleitores que o acompanham desde Tarauacá. O deputado descarta a possibilidade de vir disputar o mandato de prefeito de Tarauacá, nas eleições do ano que vem.
Fonte: Contilnet

Mesmo o Coronel Rezende estando equivocado, o governo fez nota em seu favor, já ALEAC esqueceu de defender o vice-presidente da casa


Enquanto, praticamente todos os colegas manifestaram apoio ao vice-presidente da casa, Nicolau Junior ficou no anonimato, talvez para não pegar um puxão de orelha.
Passados quase uma semana do episódio polêmico envolvendo os servidores da saúde com o subsecretário da pasta: Coronel Jorge Rezende, uma pergunta ficou no ar em muitas rodas de conversas e discussão sobre o episódio, ‘onde está a nota da Assembléia Legislativa do Acre?’
Um dos principais envolvidos naquele episódio da ocupação no prédio da Secretaria estadual de Saúde, o vice-presidente da ALEAC: Deputado estadual Dr. Jenilson Leite (PSB), recebeu manifestações de apoio de praticamente todos os colegas, mas de maneira individual.
O deputado Fagner Calegário (Sem Partido) e o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), foram os que mais se manifestaram em defesa do colega, inclusive com proposições.
Calegário protocolou um pedido de afastamento do secretário, onde o mesmo só obteve 08 assinaturas dos 17 presentes. Já Edvaldo Magalhães deu entrada em um projeto de resolução, onde sugere o título de ‘Persona Non Grata’, que pode conceder a honraria negativa ao coronel valentão. Outros como Roberto Duarte (MDB) e até o líder do governo na casa, Luiz Tchê (PDT), questionaram a postura do gestor da saúde.
Logo pela tarde do mesmo dia 11, o Palácio Rio Branco soltou uma nota assinada pelo secretário de Relações Institucionais Alysson Bestene, onde o governo repudiava o ocorrido, pondo a culpa no parlamentar e nos sindicalistas e defendia o subsecretário.
O mais coerente seria o Presidente Nicolau Júnior (Progressista). Soltar uma nota em nome da Assembleia e demonstrar o corporativismo da casa, afinal Jenilson é o vice-presidente do poder legislativo.
Na quinta-feira(19), estar marcado um novo encontro entre categoria e governo, desta vez com a presença do governador Gladson Cameli, que no dia do episódio encontrava se em viagem pela Europa. Seu vice Major Rocha (PSDB), demonstrou esperteza e fugiu da polêmica, deixando os antigos aliados sindicalistas do SINTESAC desassistido de força política.
Fonte:3dejulhonoticias.com.br

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Deputado Jenilson Leite visita hospital em Assis Brasil

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB), vice-presidente da ALEAC, cumpriu agenda política em Assis Brasil, na fronteira do Brasil com o Peru, no final de semana. Leite participou do Assis Brasil Country Fest e de atividade esportivas desenvolvidas pelo presidente da Associação Comercial do município, Jesus Pilique, e da vereadora Toinha (PCdoB).
Além disso, o deputado e a vereadora realizaram uma visita ao hospital de Assis Brasil, que constataram problemas como a falta de médico, de enfermeiros e de materiais necessários para os procedimentos médicos, dentre os quais falta de medicamentos. Outro problema detectado e que os pacientes clamam por uma solução, é que os leitos da enfermaria ficam de frente e próximo ao cemitério da cidade, sendo que sequer tenha uma cerca que impeça os internados de visualizar o ambiente fúnebre. “Um paciente que está doente e olha diariamente para um cemitério terá sérios problemas psicológicos, que vai acarretar para a piora do quadro clínico” salienta o deputado médico.
Segundo a vereadora, os profissionais que tem no hospital estão atuando no seu limite, pois falta técnico de enfermagem, os números de enfermeiros estão defasados, falta profissionais de apoio, bem como o raio-x do hospital não está funcionado porque a reveladora está com problema. “Quando é necessário acompanhar um paciente para o hospital de Brasileia, aqui fica sem”, diz a vereadora.
Segundo o deputado, as reivindicações da vereadora e da comunidade local serão levadas à mesa da secretária de saúde [Mônica Fere], através de uma indicação, para que seja solucionado os problemas. “ São problemas que precisam de uma solução urgente, falta um aparelho de eletrocardiograma, por exemplo, uma pessoa que sentir uma dor no peito não será possível detectar se é um infarto sem um aparelho tão necessário. Também a equipe médica não tem como executar seus serviços sem material, além da falta de mão de obra”, salientou o parlamentar.
Assessoria

Jenilson participa de ação de saúde na zona rural de Plácido

O deputado estadual e médico Jenison Leite (PSB) participou na sexta-feira (13) de mais uma ação de saúde, desta vez foi no PA Esperança, na zona rural do município de Plácido de Castro. Os moradores estão localizados no ramal do Epitácio, a 75 km da rodovia AC-40.
A participação do médico atendeu ao convite do presidente da Associação Esperança, Epitácio Bernardino, para promover atendimento de saúde no Projeto Triunfo, que é um assentamento de terra. Além de Jenilson Leite, estava presente o professor Camilo Silva.
Dentre os atendimentos disponibilizado ao público, foram realizadas consultas clínicas, exames de eletrocardiograma e ultrassonografia.
O presidente da associação, Epitácio Bernardino, agradeceu ao deputado pela disponibilidade em proporcionar os atendimentos aos moradores do projeto de assentamento. “Quero agradecer ao deputado Jenilson Leite que é um parceiro do município, pois tenho conhecimento do trabalho de médico dele na região, e da defesa que ele faz de Plácido de Castro na ALEAC. Não é fácil conseguir um médico parceiro para estas ações, mas o senhor se dispôs a vir e está aqui conosco. Nossa gratidão”.
Desde 2016, o deputado Jenilson participa de ações de saúde no município de Plácido de Castro. Indo até as mais longínquas comunidades do interior. “ Quero agradecer ao sr. Epitácio, ao professor Camilo, que é uma pessoa que tem uma luta em defesa dos moradores da região, trabalhando incansavelmente no projeto do PHR (Plano de Habitação Rural). Me coloco a disposição para vir mais vezes aqui, dar nossa parcela de contribuição como médico e deputado”, ressaltou o parlamentar.
Após cumprir agenda em Plácido, o deputado viajou neste sábado (14) para Assis Brasil. A convite do presidente da Associação Comercial do município, Jesus Pilique, e da vereadora Toinha, Leite participa do evento musical e de negócio “Assis Brasil Country Fest”, tendo como atração a banda Pancanejo.
Fonte: Ac24Horas

Segundo dia de greve na saúde começa com concentração no PS


O segundo dia de greve dos servidores da saúde acreana começa nesta quarta-feira, 11, com concentração no Pronto-Socorro em Rio Branco.
Dezenas de servidores já estão no local, que é um dos principais gargalos da atual gestão. Mesmo com a inauguração da verticalização, os velhos problemas do Pronto-Socorro persistem com a falta de profissionais, corredores lotados e demora para a realização de procedimentos.
Com a greve, a tendência é que os atendimentos piorem ainda mais. Nesta terça-feira, por exemplo, o portão da unidade estava fechado no cadeado.
É grande a expectativa de como serão os ânimos entre governo e servidores depois do dia tenso que foi a terça-feira, com troca de acusações e quase as vias de fato entre o deputado estadual Jenilson Leite (PSB) e o secretário-adjunto executivo da Secretaria de Saúde, o coronel do Exército, Jorge Rezende.
A troca de empurrões entre os dois rendeu notas de esclarecimentos de ambos os lados. A última foi publicada pelo Conselho Regional de Farmácia que afirma indignação pelo fato dos servidores da saúde terem sido chamados de vagabundos por Jorge Rezende.
A programação é que depois do Pronto-Socorro, os servidores se dirijam até a sede da Sesacre, no centro da cidade. Para evitar as mesmas imagens de ontem, há a expectativa de um reforço da segurança no local.
Fonte: Ac24Horas

Servidores adentram Sesacre e deputado alega ter sido agredido

A greve deflagrada pela categoria da saúde no Estado do Acre começou tenta nesta terça-feira, dia 10. Após dezenas de servidores se aglomeraram na Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre), eles seguiram para a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), apresentar aos deputados as reivindicações do ato grevista.
Os servidores adentraram a Sesacre para convidar os demais servidores a fortalecerem o ato grevista. Foi aí que uma confusão generalizada aconteceu. Um coronel que atua como secretário-adjunto da Sesacre é acusado de ter chamado o movimento grevista de ‘vagabundo’ e de ter agredido o deputado estadual Jenilson Leite (PC do B) que acompanha o manifesto.
“Não vamos aceitar e iremos tomar posicionamentos na Assembleia e ver quais medidas poderão ser tomadas com relação a essa agressão. Nunca tinha visto isso antes”, afirmou o deputado.
Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde, o movimento é pacífico. “Estamos com uma comissão indo aos setores chamar o pessoal para fortalecer a greve. A greve continua e vamos deliberar o local de concentração de amanhã. Nossa saúde não pode ficar nas mãos de pessoas assim”, garantiu Adailton Cruz.
O clima foi bastante tenso. A greve geral foi deflagrada pelos servidores por tempo indeterminado. Ontem, houve uma reunião com representantes do Estado, mas ambos os lados não chegaram a um consenso.
“As pautas que a gente reivindica desde janeiro o Governo não se compromete com data de concretização e consolidação de nenhuma. Ficaram de enviar um documento oficial amanhã das nossas pautas. A greve está mantida por tempo indeterminado em todo o estado. Vamos nos concentrar em frente à Sesacre e vamos aguardar a manifestação do governo. Se eles mudarem e atenderem as nossas pautas, a gente coloca para apreciação da categoria, se a conversar for a mesma de hoje a greve vai seguir por muito tempo”, explica Adailton Cruz, presidente do Sintesac.
As principais reivindicações da categoria são a regulamentação do Pró-Saúde, melhoria nas condições de trabalho, concurso público, revisão do plano de carreiras e salários e definição da etapa alimentação.
Fonte: Ac24Horas

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Jenilson diz que soberba ajudou a derrotar Frente Popular e afirma que pode sair ao senado em 2022

No programa Boa Conversa desta semana os jornalistas Luís Carlos Moreira Jorge e Astério Moreira entrevistaram o deputado Jenilson Leite, que migrou para o PSB porque o PCdoB ficou apertado demais para seus sonhos e projetos políticos. Ele analisou a derrota histórica da Frente Popular no ano passado e a atribuiu a soberba do poder.
Leite analisou os oito meses do novo governo que, para ele, ainda está “meio perdido”.
Jenilson Leite também opinou sobre a derrota histórica da Frente Popular do Acre. “São muitas as variáveis, mas havia um sentimento de soberba, principalmente por parte de seguimentos do PT, condutor do processo”.
Agora no PSB, Jenilson diz que a prefeita Socorro Neri (PSB) tem tudo para deslanchar na candidatura a reeleição e entende que a população está avaliando como positivo seu esforço para melhorar a cidade, apesar de toda a crise econômica.
Ele ressalta ainda que dependendo da conjuntura política poderia disputar o Senado ou a Câmara Federal. Veja a seguir a entrevista.
Abaixo o link para acompanhar a entrevista na integra: