quarta-feira, 19 de abril de 2017

Acre celebra valorização e inclusão de povos indígenas em políticas públicas


Por mais de 500 anos, os povos indígenas, que primeiro povoaram o território brasileiro, viveram marginalizados, excluídos de políticas públicas e viram usurparem suas terras e direitos.
No Acre, onde se registram 16 povos indígenas, distribuídos em 36 terras, o governo busca reduzir os efeitos das injustiças socioeconômicas cometidas em terras brasileiras.
O Estado é um dos pioneiros no país a ter, na estrutura de governo, uma Assessoria Especial dos Povos Indígenas. Zezinho Kaxinawá, gestor da assessoria, ressalta que o destaque vai além e chega aonde se faz necessário – as aldeias.
“Na gestão do governador Tião Viana, temos avançado na educação, turismo, cultura, habitação, produção e saneamento básico, entre outros setores. Hoje, os povos celebram seus festivais em suas terras. Isso é a valorização cultural indígena. Há 20 anos, isso não acontecia”, pontua o assessor especial.

                       Empoderamento cultural


Zezinho Kaxinawá reforça que, com o fortalecimento cultural que o governo promove valorizando, por exemplo, os festivais promovidos em aldeias e a inclusão nas políticas públicas, surgiu também o empoderamento dos povos. “Os povos não buscavam reconhecimento por causa do preconceito. Agora, a gente vê entusiasmo e orgulho da parte indígena. O próprio governador Tião Viana prestigia os festivais”, completa.
Para celebrar as conquistas nesta semana em que se comemora o Dia do Índio, ações de promoção e valorização da cultura indígena têm sido realizadas nas aldeias.
Na aldeia Morada Nova, em Feijó, e na terra indígena Katukina-Campinas estão sendo promovidas atividades culturais com danças, comidas típicas indígenas e jogos. Em Tarauacá, com o apoio da Assembleia Legislativa do Estado (Aleac), será promovido um ato em alusão ao Dia do Índio.
Na quinta-feira, 20, em Rio Branco, haverá um seminário de educação indígena que contará com palestra do doutor em educação Gilberto Dalmolin, especialista em povos indígenas, educação intercultural e educação ambiental.

Fonte: AG Noticias do Acre

TARAUACÁ: PRESIDENTE DA CÂMARA CARLOS TADEU RECEBE GRUPO DE ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO



Um grupo de estudantes do 2° Ano do Ensino Médio da Escola Dr. Djalma da Cunha Batista visitaram o Presidente da Câmara de Vereadores de Tarauacá, Vereador Carlos Tadeu na manhã desta quarta-feira, 19.

Os estudantes Wesley Nunes, Samylla Figueiredo, Leonaira de Sá, Mayara Fernandes e Ismael Hespanhol agradeceram o Presidente e disseram que esta é a primeira vez que são recebidos pelo o Presidente da Câmara que explicou que a Câmara é um espaço público que permite a participação dos cidadãos de diversas formas, bem como, dizê-los que todo mundo pode entrar na Câmara e reivindicar melhorias.

Carlos Tadeu os saudou, ressaltando da importância do trabalho dos vereadores. “É muito gratificante, receber a visita surpresa dos estudantes na Câmara e ressaltar que aqui é um espaço de todos, há uma contribuição muito clara no que tange a formação da cidadania”, afirma o Presidente.

Fonte: assessoria

terça-feira, 18 de abril de 2017

Jordanenses farão viagem de barco com duração de até seis dias para realizar o concurso da Polícia Militar


Cerca de 25 jovens de Jordão, município localizado no interior do Estado, farão uma viagem de barco até à cidade Tarauacá para realizar a prova do concurso público da polícia militar. Eles sairão nesta terça-feira (18) e deverão chegar ao município vizinho depois de amanhã. A prova será aplicada no próximo domingo, 23.


A cada certame estadual ou federal jovens dos municípios isolados do Acre vivem o que podemos chamar de odisseia por um emprego público efetivo. No caso dos jordanenses, contando os dias percorridos da descida e subida a viagem pode durar até seis dias, dependo das condições de navegação do rio Tarauacá. Isso, não inclui os dias que ficarão hospedado na cidade vizinha aguardando a realização da prova.


Só é possível chegar ao município de Jordão, por meio de aeronaves de pequeno porte ou barco. A cidade mais próxima é Tarauacá. Antes de obter a emancipação política a Vila Jordão pertencia ao município que recebe o nome do rio que banha as duas cidades.


Incentivado pelos vereadores da cidade, os jovens formaram um grupo de estudo, entretanto, faltava o material de estudo e o espaço que coubesse todos num mesmo lugar. Procurado pela jovem Andreia Oliveira, uma das postulantes ao cargo de aluna soldado, o deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) contribuiu com o material e equipamentos necessário para que eles pudessem estudar. O espaço foi cedido pelo secretário de Educação, Raimundo Vieira.


O combustível para a viagem está sendo patrocinado pela prefeitura de Jordão e a Câmara de vereadores. A alimentação está sendo custeada pelo gabinete do deputado Jenilson Leite. 


Jenilson Leite disse que está na torcida pelos jovens da cidade, e desejou boa sorte a todos. “Estou na torcida para que os jovens jordanenses obtenha êxito”.


Fonte Tarauacaagora: Foto Hiago Viana

Momento Saúde: Começou a Campanha nacional de vacinação contra influenza



A campanha nacional de vacinação contra a influenza teve início nesta segunda-feira, 17, mas alguns estados, inclusive o Acre, anteciparam o lançamento para a última segunda-feira, 10. O objetivo da campanha é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus da influenza.

A campanha se estende até 26 de maio e a vacina está disponível nos postos de saúde. O Dia D de mobilização nacional será em 13 de maio. Devem receber a dose da vacina cerca de 54 milhões de pessoas em todo o Brasil.

Podem tomar a vacina idosos a partir de 60 anos, trabalhadores em saúde, povos indígenas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), portadores de doenças crônicas não transmissíveis, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e professores da rede pública, privada e de todos os níveis de ensino.

Pessoas com reação alérgica relacionada ao ovo de galinha e seus derivados e que apresentaram reações em doses anteriores não devem tomar a vacina. Caso apresentem febre moderada ou grave, é recomendado não tomar.

“A meta da campanha deste ano é vacinar 225.135 pessoas e alcançar cobertura de 90% de cada grupo elegível”, disse a gerente da Divisão de Imunização e Rede de Frio, Maria Auxiliadora de Holanda.

Para alcançar a meta, serão disponibilizados 117 postos fixos de vacinação, 51 postos móveis, 671 profissionais – entre enfermeiros, técnicos de enfermagem, administrativos e de apoio – e 92 meios de transportes (carros, barcos, motos e outros).

A influenza é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, que pode levar a complicações graves e à morte, especialmente nos grupos de alto risco. A transmissão pode ocorrer pelo contato com a pessoa doente ou objetos contaminados.

Segundo o Ministério da Saúde, a imunização reduz em até 45% o número de internações por pneumonia e em até 75% a mortalidade em virtude de complicações da gripe.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Jenilson Leite pede a conclusão do polo industrial de Tarauacá

                          

O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) se reuniu nesta segunda-feira, 17, com o secretário estadual do desenvolvimento florestal, da indústria, do comercio e dos serviços sustentáveis (SEDENS), Sibá Machado, para tratar sobre contratação de engenheiros para a retomada dos trabalhos de conclusão do polo industrial de Tarauacá.


Na semana passada, a vereadora Janaína Furtado denunciou a paralização da obra em rede social do complexo industrial . Após tomar conhecimento da denúncia, Leite procurou o responsável pela pasta para saber o porquê da paralisação do empreendimento. 

O Complexo Madeireiro de Tarauacá é um empreendimento originado de uma parceria entre o governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e irá promover a agregação de valor aos recursos florestais madeireiros.


O consumo será proveniente de planos de manejo comunitário, empresarial e do Complexo de Florestas Estaduais do Rio Gregório. A produção da indústria será utilizada principalmente na construção civil, nas indústrias moveleira e naval e instrumentos musicais.


Sibá Machado disse que a paralisação da obra ocorreu em função da perca de recursos do Estado. “Tivemos alguns problemas relacionado com a redução das condições financeiras do estado. Por esse motivos, estávamos sem engenheiro elétricos para dá continuidade à produção de laudos para continua a obra”.


O secretário salienta ainda, que na semana passada o Estado conseguiu contratar novos engenheiros. “Conseguimos contratar novos engenheiros, agora vamos apresentar os relatórios para o BNDS, e no mês de Junho os recursos serão liberados para a conclusão da obra”.

Machado afirmou ao deputado que o governo trabalha para entregar o parque industrial no máximo até dezembro deste ano. 


O deputado Jenilson Leite disse que este empreendimento necessita de um olhar especial do governo, pois vai beneficiar a comunidade local. Desde as pessoas que residem nas áreas de manejos aos empresários que trabalha na construção civil. “Quando li a postagem da vereadora Janaina Furtado, de imediato procurei o secretário Sibá para que ele dê um resposta à população de Tarauacá. Um empreendimento dessa magnitude, que vai gera empregos e renda precisa de um olhar carinhoso do governo do Estado”. O parlamentar enfatizou que saiu satisfeito da reunião, uma vez que, o secretário garantiu a retomada das obras e mostrou-se sensível com o tema.
 
Da Assessoria Parlamentar 

domingo, 16 de abril de 2017

Acordo intermediado por Comissão da Aleac soluciona situação do visto dos estudantes acreanos na Bolívia


O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) participou na quinta-feira (13) de uma reunião com o ministro da Bolívia, Dr. Carlos Romero Bonifaz e com Governador de Pando, Luis Flores, para tratar sobre o visto dos estudantes brasileiros que cursam medicina humana e medicina veterinária no país vizinho. Além do ministro de governo de Evo Morales, estavam presentes na reunião o chefe da imigração do departamento de Pando, estudantes brasileiros e os reitores das universidades UAP e UNITEPC.

O encontro é fruto da audiência pública realizada no dia 05 de abril, na cidade de Brasileia, pela Comissão de Segurança Pública da ALEAC para tratar da situação do visto dos estudantes brasileiros que residem no Brasil, mas estudam em Cobija, cidade que sediou o encontro. Audiência foi proposta pelo presidente da Comissão, Jenilson Leite.

A reunião com as autoridades bolivianas teve como pauta: A expedição de um visto que garanta aos estudantes morar no Brasil e estudar na Bolívia (Cobija) e a anistia das multas que os estudantes acumularam devido residirem no Brasil. Os estudantes que tem apenas o visto de fronteira estão com o documento preso na imigração e foram multados. Para estudar de forma legal na Bolívia é necessário que o educando esteja com a documentação completa: certificado de ensino médio traduzido para o espanhol e autenticado pelo MEC e passaporte e visto Mercosul para estudante.

O que ficou acordado na reunião.

O deputado junto com os estudantes brasileiros acordaram com autoridades bolivianas os seguintes itens:
1- O visto fronteiriço será reconhecido pelo ministério da educação boliviano dando todas as garantias de que os estudantes morando em Brasiléia ou Epitaciolândia e estudando em Cobija ao final do curso terão sua documentação reconhecida.

2- No internato os estudantes receberão uma permissão especial também reconhecida pelo Ministério da Educação da Bolívia que permitirá estudar na Bolívia e morar no brasil.

3- Foi solicitado ao ministro a anistia das multas de todas as estudantes que receberam a informação equivoca sobre os vistos e que por essa razão foram autuadas. Em relação ao pedido Dr. Carlos Bonifaz ficou de avaliar e certamente será acatada Solicitação.

De resultado imediato ficou decidido que os estudantes podem passar na imigração e resolver a situação do visto (recolher seus documentos) e das multas. Vale destacar, que os estudantes que deram endereço residenciais da Bolívia, mas não residem lá, não serão beneficiados com os acordos dessa reunião.

Os acadêmico de medicina humana, Manoel Pinto e a estudante de medicina veterinária Liane Nicolau consideraram que a audiência e a participação do parlamentar na reunião foi primordial para que fosse solucionado a situação dos brasileiros. Segundo os dois , a reunião foi proveitosa, pois o governo boliviano deu a garantia que todos podem estudar lá, tendo como documento o visto de fronteira. Com relação as multas, Manoel salienta que o ministro disse caso não seja anistiada, os discentes poderão parcelar em até quinze meses. Lilian considerou muito proveitosa a reunião.

O presidente da Comissão de Segurança Pública da ALEAC, Jenilson Leite, destaca que a audiência está produzindo os frutos que ele e os estudantes almejam. “Estamos solucionado o problema dos nossos acadêmicos. Me sinto feliz porque a audiência está nos rendendo frutos. Aguardávamos essa reunião, e aconteceu. Estou otimista com os resultados vindouros”.


Fonte:Ac24Horas

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Jenilson Leite participa da XIII edição da feira do peixe e da agricultura familiar de Bujari


O deputado estadual Jenilson Leite (PCdoB) participou nesta quarta-feira, 12, da XIII edição da feira do peixe e da agricultura familiar, na cidade de Bujari. O evento é promovido pela prefeitura do município, em parceria, com o governo do Estado.

A feira terá a duração de três dias. O evento comercial iniciou nesta quarta e vai até sexta-feira (14). A comercialização do pescado está sendo realizada no mercado municipal do município. Nesta edição existe uma diferencia em relação as anteriores, os feirantes estão todos uniformizados, o local de trabalho é bem higienizado e foi inspecionado pela vigilância sanitária.


O prefeito do município, Romualdo Araújo (PCdoB), fala da importância desse evento comercial para os produtores da cidade. O gestor disse que há expectativa é que seja vendido entre 60 a 70 toneladas de pescado. “Temos uma expetativa de vender cerca de 70 toneladas de peixes, além de outros produtos comercializados pelos produtores. Isso, fortalece a economia do município, bem como auxilia os produtores”. Romualdo enfatizou ainda, a qualidade do pescado e o preço acessível. “ Quando decidimos organizar a feira cobrei dos produtores peixe de qualidade e, que o preço fosse acessível a toda a população local. Por isso, o preço do tambaqui varia de oito a dez reais o quilo”.


O deputado Jenilson Leite, correligionário do gestor, ressaltou que a feira do peixe de Bujari é um evento de grande importância no calendário do comércio acreano. Destacando que o município é um dos maiores produtores de pescado do Acre. “ Parabenizo o prefeito Romualdo pela organização do evento, está tudo bem organizado desde a higienização do espaço a qualidade do peixe. É um evento de suma importância pelo que representa essa venda para o produtor de pescado, e para o consumidor sendo que estamos próximos do feriado da semana santa. Tenho certeza que o evento vai superar todas as expectativas de vendas”, disse o parlamentar.



A produtora de hortaliça, Simone Araújo, moradora do ramal do Buriti – PA, ressaltou que a feira é um momento importante para quem vive da venda de hortaliças. “ Para nós que tiramos nosso sustento da venda de hortaliças a feira é momento importante, porque triplicamos as vendas, e isso nos auxilia bastante”. No tocante a organização do evento, a produtora parabenizou os organizadores pelo novo espaço. “ Quero parabenizar os organizadores por este novo espaço. Nas edições anteriores vendíamos na rua, hoje temos um local adequado”.

A XIII edição da feira do peixe de Bujari conta com o apoio da Caixa Econômica, do Sebrae, entre outros parceiros.

Da Assessoria Parlamentar